Carregando busca...
+55 (31) 3224-2434  -  3224-0017

Artigos dos Bispos

Quinta-feira Santa Acontece neste dia a cerimônia do lava-pés, repetindo o que Jesus fez aos apóstolos, mostrando-lhes que, como Ele, o cristão veio para servir.

Dom Eurico dos Santos Veloso

Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG

veja todos os artigos

12/04/2017 - Atualizado em 12/04/2017 16h52

A+ a-

A Quinta-feira Santa é o dia em que celebramos a instituição da Eucaristia. Escrevendo aos Coríntios, São Paulo dá uma amostra de como deve ser celebrada, para que possa eliminar as ambigüidades que nem sempre percebemos ao participar da Ceia do Senhor.      

Acontece neste dia a cerimônia do lava-pés, repetindo o que Jesus fez aos apóstolos, mostrando-lhes que, como Ele, o cristão veio para servir. Com esse ato consciente, Jesus sela a ideia de que Deus é o servidor da humanidade. Fazendo-se servo, torna senhores os seus, mas senhores enquanto conscientemente lavam os pés uns dos outros.

O texto de 1Cor 11,23-26 é o primeiro escrito do Novo Testamento que trata da Eucaristia. Esta é celebrada dentro de um contexto bem preciso, o da comunidade de Corinto, com todos os seus problemas e divisões entre ricos e pobres, fortes e fracos.

Os versículos proclamados nesta celebração contemplam basicamente a narrativa da instituição da Eucaristia. São Paulo(cf. 1Cor 11,23-26) afirma tê-la recebido do Senhor e transmitido às comunidades coríntias. A Ceia do Senhor está vinculada a um fato e data históricos – à noite em que o Senhor foi entregue. Essa noite é mais importante do que a noite da saída do Egito, celebrada na ceia pascal judaica, e se reveste de caráter pascal insuperável.

O rito descrito por São Paulo é bastante próximo à tradição dos evangelistas e comporta os seguintes passos, feitos de gestos e palavras: Tomar o pão; dar graças; partir o pão, acompanhado das palavras “Isto é o meu corpo, que é para vocês; façam isto em memória de mim” No fim da Ceia, tomar o cálice acompanhado das palavras: “Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que vocês beberem dele, façam isso em memória de mim”.Chamam a atenção a ação de graças, a fração do pão e o memorial, que não é simples repetição mecânica de um rito. É reviver os acontecimentos passados, experimentando hoje seus efeitos. São Paulo conclui dizendo: “Todas as vezes que vocês comem deste pão e bebem deste cálice, estão anunciando a morte do Senhor, até que Ele venha.” Essa expressão se tornou aclamação eucarística na Liturgia.

A Celebração da Quinta-feira Santa é muito rica em lições que deveriam nos fazer refletir para tentarmos viver uma vida melhor para nós, para os nossos semelhantes e de acordo com o Projeto do Pai.

voltar
Receba artigos e notícias da CNBB Leste 2 Cadrastre seu e-mail...
Av. João Pinheiro, 39, 2º andar
Funcionários, Belo Horizonte - MG
30.130-180   Trace sua rota...


+55 (31) 3224-2434  -  3224-0017
© 2014 - 2017 CNBB Regional Leste 2 - Todos os direitos reservados.