Artigos dos Bispos

Ser testemunha Dar testemunho da verdade implica em sujeitar-se à norma fundamental de quem quer realizar o melhor projeto de vida, que consiste em vivenciar o projeto de Deus na vida.

Dom José Alberto Moura

Arcebispo Metropolitano de Montes Claros

veja todos os artigos

04/05/2018 - Atualizado em 04/05/2018 11h37

A+ a-

Dar testemunho de algum fato requer da pessoa o conhecimento do mesmo, presenciando sua realização. O que aconteceu com os apóstolos de Jesus foi o fato de eles terem visto, ouvido, conversado e convivido com Ele depois de sua ressurreição. Por isso, seu testemunho mostra que foram testemunhas de sua experiência do contato com o Mestre. Por isso, na Igreja, a Tradição Apostólica é fundamental, além da Bíblia escrita, sobre a ressurreição do Senhor. Aliás,  nem tudo o que Cristo fez e falou está escrito na Bíblia, como lembra o evangelista João (Cf. João 21,25).

Quando Jesus disse “Vós sois  luz do mundo” (Mateus 5,14) deu-nos a missão de dar testemunho dele, com a experiência da fé em sua ressurreição. Assumimos o testemunho dos apóstolos, segundo a Tradição Apostólica, aceitando a experiência da convivência deles com Jesus ressuscitado. É a fé testemunhadora da ressurreição de Jesus. Por isso, nos enchemos de entusiasmo, alegria, coragem e perseverança para assumirmos nossa ação missionária em levarmos a todos a realidade da pessoa, dos ensinamentos e do exemplo de Jesus, para tornarmos o planeta um lugar de entendimento, de promoção da justiça e do amor verdadeiro.

A experiência da fé em Jesus nos amolda aos seus valores, critérios e ensinamentos para proferirmos somente o bem, a solidariedade e a justiça. Fazemos, então, deste planeta, uma convivência de pessoas que se entendem,  se ajudam e estimulam a fraternidade.

Mesmo que Jesus foi para junto do Pai, elevando nossa natureza humana à dignidade divina, não ficamos órfãos. Fomos elevados à condição de filhos e filhas adotivos. Deus nos trata como a seu Filho. Para tanto é preciso que nos pareçamos com seu filho legítimo. Então nos comportamos como Jesus, fazendo com que nosso comportamento se coadune com o que Ele fez entre nós. Promoveu vida, inclusão social, perdão, misericórdia, compreensão, compaixão, justiça e solidariedade.

O domínio de Deus deve ser nossa atitude reverencial fundamental. Adorá-lo é necessário. Mas fazer o que Ele indica é de necessidade básica. No entanto, é preciso estar disponíveis para praticarmos  a justiça e a solidariedade para com o próximo. Ao  contrário, seremos como sino que toca sem dizer a que veio.

Dar testemunho da verdade implica em sujeitar-se à norma fundamental de quem quer realizar o melhor projeto de vida, que consiste em vivenciar o projeto de Deus na vida. Esse projeto passa pelo testemunho da verdade de quem aceita, na prática da existência, as coordenadas da vontade do Senhor.

voltar
Receba artigos e notícias da CNBB Leste 2 Cadrastre seu e-mail...
Av. João Pinheiro, 39, 2º andar
Boa Viagem, Belo Horizonte - MG
30.130-183   Trace sua rota...


+55 (31) 3224-2434  -  3224-0017
© 2014 - 2017 CNBB Regional Leste 2 - Todos os direitos reservados.